quarta-feira, 20 de novembro de 2013

CUIDADO AO USAR A INTERNET NO COMPUTADOR DA EMPRESA!!!

Uso da internet para fins pessoais podem acarretar em demissão por justa causa

Empregadores podem se basear no artigo 48 da CLT para demitir funcionários que utilizam internet da empresa para assuntos pessoais


Com base no artigo 482 da CLT, todo empregador tem o direito de demitir o funcionário indisciplinado ou insubordinado por justa causa. Dentro dessa cláusula, entra também aqueles que não conseguem evitar dar uma olhada no Facebook, acessar o e-mail pessoal e até, por incrível que pareça, entrar em sites pornográficos.

A utilização de internet da empresa para questões pessoais pode acarretar a demissão por justa causa e perda dos direitos trabalhistas, como o seguro desemprego, aviso prévio e o saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - FGTS.

Segundo o advogado trabalhista, Glauco Marchezin, a demissão por justa causa devido ao uso inadequado das ferramentas digitais nas empresas é uma tendência que acompanha o índice de crescimento das ofertas no mercado de trabalho. "No Brasil, há mais gente trabalhando com carteira assinada. Muitos não têm experiência no trabalho formal, desconhecem a Consolidação das Leis Trabalhistas - CLT e o próprio contrato de trabalho. Por isso, acham normal ficar horas na internet da empresa resolvendo casos pessoais”.

Apesar do uso da internet para fins pessoais no ambiente corporativo ser considerado uma falta leve, algumas empresas preferem controlar o acesso dos seus funcionários a alguns sites.

Para Marchezin, outro fato que pode contribuir para a justa causa é a redução da produtividade do empregado. “O funcionário que utiliza a internet do computador da empresa para questões pessoais está lesando o empregador que paga seu salário para que produza para a empresa. A situação piora ainda mais nos casos de acesso a sites pornográficos. Nesse caso, o empregador pode enquadrar o empregado em incontinência de conduta, que é um desvio de comportamento ligado à sexualidade”.

Nenhum comentário: